19ª Legislatura 2019 - 2022

Notícia

Deputados torcem pelo acesso de Remo e Paysandu no campeonato brasileiro

16/12/2020 8h40 - Atualizada em 16/12/2020 9h53
Por Syanne Neno - AID - Comunicação Social

Neste domingo, 20.12, Remo e Paysandu se enfrentam pelo quadrangular final da série C do campeonato brasileiro.  As duas maiores forças do futebol paraense disputam, com dois outros times ( Ypiranga- RS e Londrina-PR), duas vagas para a série B do ano que vem.  Com o acesso, os clubes irão ganhar, cada um, 8 milhões de reais pelos direitos de transmissão de seus jogos, e voltarão a um degrau de maior prestígio no futebol nacional. O Paysandu não disputa uma série B há dois anos. Já o Remo, desde 2007.

Mesmo vestindo tons de azul diferentes, os deputados Martinho Carmona ( MDB) e Marinor Brito ( PSOL) estão na torcida por Remo e Paysandu, e apostam no acesso. Apesar das paixões distintas, os deputados têm em comum a identificação com o esporte e a valorização do futebol em suas gestões públicas.

 

Apesar de ser torcedora declarada do Clube do Remo, daquelas que vão até à feira do Ver o Peso com a camisa do time, Marinor, enquanto vereadora, lutou para que as torcidas organizadas, tanto de Remo quanto do Paysandu, não fossem extintas por decisão do Ministério Público. Quando foi proibido o uso das bandeiras nos estádios, ela chamou as duas torcidas para debates em busca de uma possível solução.  A deputada, que já foi atleta de vôlei, judô e handebol, além de árbitra de vôlei, participa de um movimento nacional em defesa da participação feminina nos estádios de futebol.

Torcedor ferrenho do Paysandu, paixão herdada do pai, Martinho Carmona não esquecia o rival, Clube do Remo, enquanto foi presidente da Alepa, de 1999 até 2003. Durante sua gestão, ajudou os times de Belém, incluindo a Tuna, com recursos financeiros. "Os clubes representam a euforia de uma sociedade. Por isso, ajudar esses clubes era também ajudar a sociedade", defende Carmona.

Paixão de infância- Nascida no município de Alenquer, Baixo Amazonas,  Marinor Brito herdou a paixão pelo Remo do tio, Gregório Daibes. Desde os 8 anos de idade, se encantou pelo azul marinho do time.  Apaixonada por esportes, a ex-atleta de vôlei, handebol e judô venceu a resistência da mãe para começar a frequentar os estádios, aos 16 anos.  Desde então, passou a acompanhar os jogos do Leão Azul. Fã de Alcino, Arthur, Agnaldo e Dico,  Marinor aposta numa vitória azulina no Re x Pa deste domingo, mas torce mesmo é por um trunfo paraense ao final da série C. "É um grande feito dos dois clubes terem chegado até aqui.  Coroando o esforço das diretorias de Remo e Paysandu para retomar esse processo de valorização e colocar os clubes paraenses no lugar de onde eles não deveriam ter saído, que é a série B. O futebol é um fenômeno da cultura paraense. Temos torcidas que garantem recordes nacionais de público, com uma paixão vista em poucos lugares do Brasil", destaca Marinor.  

Assim como Marinor Brito, antes da pandemia Martinho Carmona era fiel ao seu clube nos estádios. Como deputado, era reconhecido e cobrado pelo torcedor nas derrotas do Paysandu. Por isso, preferia assistir aos jogos no Mangueirão, onde o contato com o público era menor do que na Curuzu, estádio do Paysandu, de proporções menores. Mas sempre levou com bom humor as cobranças e gracejos dos torcedores.  

Martinho Carmona destaca a vitória do Paysandu contra o lendário Boca Juniores, na Bombonera, como sua maior alegria no futebol. O pior momento? "Qualquer derrota contra o Remo", confessa o deputado.  Neste domingo, não será diferente. A torcida é pelo seu Paysandu, mas  a segunda vaga do acesso à série B, se depender de sua torcida, será do rival.  "Eu consigo torcer também  pelo Remo, Gostaria muito que subissem os dois clubes", pontua Martinho Carmona. 

O campeonato- Remo e Paysandu estão no grupo D do campeonato brasileiro da série C. Na primeira rodada, no último final de semana, o Remo estreou com um empate em 0 x 0 com o Londrina, na casa do adversário. Já o Paysandu venceu o Ypiranga, no Mangueirão, por 2 x 1. A última rodada, que irá definir os dois clubes que irão subir à série B de 2021, será no dia 16 de janeiro.

Palácio Cabanagem - Rua do Aveiro,130 - Praça Dom Pedro II, Bairro Cidade Velha - 66020-070
(91) 3213-4200
AID - Assessoria de Imprensa e Divulgação - Email: imprensa@alepa.pa.gov.br | Sistemas
Ouvidoria: ouvidoria.alepa.pa.gov.br

Todos os Direitos reservados | 2019