19ª Legislatura 2019 - 2022

Notícia

Alepa terá intérpretes de Libras durante as sessões ordinárias

03/02/2020 15h59 - Atualizada em 03/02/2020 11h15
Por Mara Barcellos - AID - Comunicação Social

Com o objetivo de garantir acessibilidade, a Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) vai contar com a participação de intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras), a partir da Sessão Solene de abertura dos trabalhos da 19ª Legislatura para o período de 2020, que ocorrerá nesta terça – feira (04.02), às 10h, no Plenário Newton Miranda. Os profissionais serão responsáveis pela interpretação simultânea da mensagem e dos pronunciamentos dos parlamentares durante as sessões ordinárias, debates e votação dos projetos de leis.

Em quase dois séculos de existência do Poder Legislativo Estadual, essa é uma iniciativa pioneira que vem ampliar a acessibilidade de pessoas com deficiência auditiva - servidores, parlamentares, visitantes, telespectadores e internautas.

O objetivo é garantir ao longo do ano que esse serviço esteja presente em todas as transmissões das sessões ordinárias, nos canais de comunicação da casa, e depois estendido às sessões solenes, especiais e audiências públicas.

Essa ação animou a comunidade surda paraense, que vê na atitude do parlamento estadual um incentivo para que câmaras municipais sigam o exemplo para contratarem intérpretes de libras em suas sessões.

Para atender as ações de acessibilidade do Poder Legislativo, dois intérpretes de libras foram contratados em caráter experimental, após análise de currículos e entrevistas.  

Natália Barbosa é uma das intérpretes de libras selecionadas. Ela é formada pelo Centro de Atendimento ao Surdo, instituto referência na área, e também é professora de libras na rede particular de ensino. Ela destaca a importância dos trabalhos de transmissão de libras para a comunidade surda.  

“Primeiramente, é gratificante desenvolver esse trabalho aqui na Alepa, porque é um órgão que discute várias pautas, que inclusive é direito dos surdos saberem. Então, esse trabalho vai permitir que os surdos tenham acesso aos debates e estejam de fato incluídos na democracia”, destacou.

Outro intérprete de libras contratado é o Dyego Silva, especialista em libras e intérprete de libras na universidade Estácio, ele ressalta a iniciativa do Legislativo para acessibilidade às pessoas com deficiência auditiva.  

“É a primeira vez que trabalho em um órgão público desse porte. É um prazer estar aqui e fazer parte desse marco para Alepa e para a comunidade surda, que é um direito deles, uma conquista que merece ser comemorada”, evidenciou.             

As pessoas interessadas nos debates em discussão pelos parlamentares poderão acompanhar pela TV Alepa, por meio do acesso ao portal www.alepa.pa.gov, além da TV aberta, (canal 45.2) e canal 14 de Roma Cabo.

As primeiras transmissões realizadas pela Alepa na língua de sinais iniciaram no passado, como teste, durante a Sessão Solene em homenagem aos 30 anos da Constituição, no Hangar.  

Libras

A Língua Brasileira de Sinais é conhecida como a Língua de Sinais (gestual) usada pela comunidade de surdos no Brasil. Os sinais são combinações de configurações de mão, movimentos e de pontos de articulação, locais no espaço ou no corpo onde os sinais são feitos. Assim, constituem um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil.  Com a linguagem de sinais, os surdos têm a possibilidade de reconhecimento e legitimação desta forma de comunicação, desprezando qualquer forma de padronização, de comportamento ou tentativa de normalização do sujeito surdo.

Palácio Cabanagem - Rua do Aveiro,130 - Praça Dom Pedro II, Bairro Cidade Velha - 66020-070
(91) 3213-4200
AID - Assessoria de Imprensa e Divulgação - Email: imprensa@alepa.pa.gov.br | Sistemas
Ouvidoria: ouvidoria.alepa.pa.gov.br

Todos os Direitos reservados | 2019